Skip to main content

As Giras de Conversa do Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo são espaços de reflexão a cerca de teatro, sociedade e cultura. Em nossa 3ª edição, as Giras serão dedicadas à observação crítica, portanto, após cada apresentação dos Atos Artísticos serão realizados encontros com artistas, críticos, pesquisadores e público em geral, para percorrermos os caminhos visíveis e invisíveis evocados pelas obras presentes na programação.

Gira de Conversa com Bruno Cavalcanti (SP) e Cibele Mateus (SP)

Data: 31 de outubro, domingo
Local: Teatro Cacilda Becker
Horário: logo após a apresentação de “Vermelho, Branco, e Preto (em processo)”, de Cibele Mateus
Grátis
Classificação: Livre
Atividade presencial. Use máscara, higienize as mãos e respeite o distanciamento.
Essa atividade contará com interpretação em Libras.

Bruno Cavalcanti 

Jornalista, crítico teatral, dramaturgo e produtor cultural. Prestes a completar 10 anos de carreira, já passou pelas redações de espaços como Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e o portal da jornalista Anna Maria Ramalho. Assina como crítico e editor do portal Observatório do Teatro (Uol) desde 2019, cobrindo diariamente a cena teatral de São Paulo, Rio de Janeiro e as principais capitais do Brasil. É autor de oito peças de teatro, sendo elas “Papo com o Diabo”, “Pequeno Manual Prático para a Vida Feliz”, “Simplesmente Clô”, “E as Crianças?”, “A Atriz”, “Amor”, “Paixão” e “Um Elvis”. Trabalhou com diretores como Elias Andreato, Noemi Marinho, Clara Carvalho, Bruno Perillo e Eduardo Martini, além de ter produzido nomes como Miguel Falabella, Alessandra Maestrini, Kiara Sasso, Renata Ricci, entre outros. É autor de quatro livros, sendo um de crônicas, um livro reportagem e dois livros de dramaturgia. É jurado do Prêmio Destaque Imprensa Digital e vencedor do Prêmio Jovem Jornalista. Está agora às voltas com a produção de uma série de livros sobre a história do teatro brasileiro no século XX e outro sobre o impacto da pandemia do Coronavírus na produção teatral.

Cibele Mateus

Artista do riso, atriz, educadora social e pedagoga. Desenvolve seus trabalhos cênicos a partir de motrizes e matrizes de tradições afrodiaspóricas, afroindígenas e na arte de rua, desde 2005. Vem fazendo sua trajetória de arte-vida em busca das máscaras de pretume, buscando criar uma poética própria de comicidade negra. Educadora Social desde 2007, onde atuou em diversos projetos sociais na região do ABC Paulista. Co-fundadora da Cia. As Marias, onde desenvolveu trabalhos com o foco na arte cênica de rua, atuando como intérprete, diretora e dramaturga (2005-2017). Co-fundadora do Bloco Maria Fuá, encantamento que possui atuação na periferia rural do bairro Parque Imigrantes, São Bernardo do Campo, onde nasceu e mora. Integrante do Grupo Manjarra, onde inicia sua trajetória como “Mateus” (figura da cara preta). Integrou a Cia. Mundu Rodá de Teatro Físico e Dança, onde atuou no espetáculo “Figuras Inesperadas”. Intérprete-criadora do “Azougue – Laboratório de Experimentação Cênica”, onde atua no espetáculo “Anjos Tortos”. Brinca de “Mateus” no Boi Canarinho, Boi LGBTQIA+ e Juremeiro (Fortaleza/CE).

Atenção

Esta Gira de Conversa vai ocorrer logo após a apresentação dos Ato Artístico “Vermelho, branco e preto (em processo)”, de Cibele Mateus. Para assistir, será necessário retirar ingressos para apresentação a partir das 18h30 no Teatro Cacilda Becker. Não será permitida a entrada no teatro sem o uso de máscaras.

Endereço

Teatro Cacilda Becker –  R. Tito, 295 – Lapa, São Paulo – SP, CEP: 05051-000

Leave a Reply