Skip to main content

No Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo – 3ª edição, os Atos Artísticos são criações cênicas audiovisuais online e apresentações presenciais de artistas indígenas(es) e negras(es/os) de diferentes regiões do Brasil que transitam entre as linguagens do teatro, da performance, da dança e das artes visuais

Póhutine – únicos

Naine Terena e Niara Terena (MT)
Data: 23 de outubro, sábado. 20h
Formato: online
Local: Itaú Cultural – Sympla/Zoom
Essa atividade contará com interpretação em Libras
Grátis
Classificação indicativa: Livre
Duração: 30 minutos

Sinopse

Pessoas e situações que tentam ofuscar nosso dia, nossa vida, nossa existência… Vem aquele aperto no peito, a angústia, parece que querem que precipitemos nosso fim. Ontem foi comigo, hoje foi com eles e amanhã poderá ser com você… ‘mas o que mata nossos adversários, é o nosso sorriso’ (Cacique Babau Tupinambá).

Ficha técnica

Concepção/direção: Criação comunitária
Atores: João Matias Costa Dias/ Cleidiná Custódio Farias
Produção: Etane de Jesus Barbosa
Sonoplastia/Paisagem sonora-visual: Naine Terena
Figurino: Concepção/direção: Criação coletiva
Áudio Cacique Babau Tupinambá e Anita Leocadia: Cortesia Mídia Ninja / Alexandre Cardoso

Sobre a artista

Naine Terena é Mestre em artes, doutora em educação, graduada em Comunicação Social (UFMT). Mulher do povo Terena, é Pesquisadora, professora Universitária, curadora e artista educadora.   É organizadora da coletânea de escritores indígenas ‘Tempos’ – Ed. Sustentável, 2021. Terena foi uma das cinco finalistas do Jane Lombard Prize for Art and Social Justice, oferecido em 2019, pela Vera List Center for Art and Politics, de Nova York (EUA). Agraciada como Mestre da Cultura de Mato Grosso (2020/2021). Foi curadora da exposição Véxoa – Nós sabemos da Pinacoteca de SP, da Exposição Virtual Rec-Tyty, junto à Sandra Benitez, Airton Krenak, Carlos Papá e Cristine Takuá. É docente da especialização em gestão cultural – ampliação de repertórios, do Instituto Itaú Cultural. É pesquisadora colaboradora no projeto Cultures of Anti-Racism in Latin America – CARLA – Universidade de Manchester e no Labtecc/UFMT. É uma das organizadoras do e-book Teatro e os PovosIndígenas – Janelas Abertas para a possibilidade, 2021.

Atenção:
Para assistir a exibição deste Ato Artístico será necessário reservar os seus ingressos no Sympla e seguir as instruções da plataforma. A transmissão será realizada via Zoom, portanto é preciso ter instalado o aplicativo em seu dispositivo. 

A exibição de “Póhutine – únicos” será realizada em sessão dupla com “A mulher do fim do mundo” da Cia Casa Circo.   

Leave a Reply